Telefone:  (11)  3884-7100    •    contato@sogesp.com.br
Logo SOGESP

2013 / Tema 06

Triagem de trombofilias no pré-natal ( Thrombophilia screening during pregnancy )

Triagem de trombofilia na gravidez

  1. Recomendamos que a pesquisa de trombofilia inclua a pesquisa das deficiências de antitrombina, proteína C, proteína S (antes da gravidez), mutação do gene do fator V de Leiden, mutação G20210A do gene da protrombina, homocisteína sérica e anticorpos antifosfolípides (categoria A). A investigação pode ser realizada durante a gravidez, exceto para a deficiência das proteínas C, S e antitrombina, que podem apresentar redução fisiológica nesse período.

    Triagem em mulheres assintomáticas para trombofilia
  2. Não recomendamos a triagem de trombofilia em mulheres assintomáticas sem história familiar de tromboembolismo venoso (categoria C).

    Triagem em mulheres assintomáticas com história familiar de tromboembolismo venoso ou de complicações obstétricas
  3. Recomendamos a pesquisa de trombofilia em mulheres assintomáticas com história familiar de tromboembolismo venoso (categoria D).
  4. Não recomendamos a triagem de trombofilia em mulheres assintomáticas com história familiar de complicações obstétricas (categoria D).

    Triagem de trombofilia em gestantes com parentes com trombofilia hereditária
  5. Recomendamos a triagem de trombofilia hereditária em mulheres assintomáticas com história familiar de trombofilia hereditária (categoria C).
  6. Recomenda-se pesquisar o defeito familiar com estudo das duas mutações mais comuns, fator V de Leiden e G20210A na protrombina.

    Triagem de trombofilia em grávidas com tromboembolismo venoso prévio
  7. Recomendamos a triagem de trombofilia em mulheres com história de tromboembolismo venoso (categoria C).

    Triagem de trombofilia em grávidas com complicações gestacionais prévias
  8. Recomendamos a triagem de trombofilia em mulheres com história de perda gestacional recorrente ou óbito fetal inexplicado (categoria C).

  9. Recomendamos a triagem de trombofilia em mulheres com história de pré-eclâmpsia, síndrome HELLP, descolamento prematuro de placenta e restrição de crescimento intrauterino (categoria D).

  10. Recomendamos a triagem de anticorpos antifosfolípides em mulheres com perda gestacional recorrente (categoria B).