Telefone:  (11)  3884-7100    •    [email protected]
Logo SOGESP

2012 / Tema 04

Custos e benefícios do rastreamento da Chlamydia trachomatis em gestantes ( Cost-effectiveness of Chlamydia trachomatis screening among pregnant women )

  1. As informações disponíveis na literatura não são suficientes para avaliar o custo-benefício do rastreamento da Chlamydia trachomatis durante a gravidez (A).
     
  2. As informações da literatura indicam que o prognóstico gestacional está comprometido na presença da infecção clamidiana genital (B).
     
  3. A melhor estratégia de prevenção secundária das complicações obstétricas, perinatais e neonatais da Chlamydia trachomatis durante a gravidez é o rastreamento da infecção e tratamento concomitante das gestantes acometidas e de seus parceiros (B).
     
  4. O rastreamento da Chlamydia trachomatis deve ser realizado em toda gestante na primeira consulta de pré-natal (B).
     
  5. Mulheres com alto risco para doenças sexualmente transmissíveis devem repetir o exame no terceiro trimestre gestacional (B).
     
  6. O diagnóstico pode ser feito com swab (endocervical ou vaginal) ou com o primeiro jato de amostra urinária (A).
     
  7. Técnicas que utilizam os princípios da Nucleic acid amplification technology (NAAT) são as mais indicadas (A).
     
  8. O tratamento em dose única com azitromicina tem maior chance de ser efetivado (B).
     
  9. A não inclusão do parceiro no programa de tratamento da clamidíase reduz o sucesso do controle dessa infecção na gestante (C).
     
  10. É necessário criar mecanismos de notificação da clamidiase genital e de suas complicações maternas, perinatais e neonatais (C).
     
  11. Todas as gestantes devem ser orientadas quanto à infecção, forma de transmissão, diagnóstico, tratamento e controle do tratamento (D).