Telefone:  (11)  3884-7100        [email protected].br
Logo SOGESP

Tromboembolismo na gestação: uma batalha diária dos ginecologistas

Atualização Médica

São Paulo, 19 de novembro de 2020

Tromboembolismo na gestação: uma batalha diária dos ginecologistas

Live da Regional SOGESP de São José do Rio Preto busca protocolar condutas adequadas no acompanhamento das grávidas com risco de tromboembolismo

Uma gestação potencializa de três a quatro vezes o risco de tromboembolismo arterial (acidente vascular cerebral e enfarte do miocárdio) e quatro a cinco vezes o de tromboembolismo venoso (trombose venosa profunda dos membros inferiores e embolia pulmonar). Após o parto, a ameaça aumenta em 20 vezes e, de forma geral, o fenômeno atinge duas mulheres a cada mil partos.

Atualmente, no Brasil, os óbitos maternos ocasionados por problemas tromboembólicos preocupam os ginecologistas e obstetras, engajados em diminuir suas taxas de ocorrências no ciclo gravídico puerperal. A Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP) tem o assunto como prioridade e, por isso, realizará na Regional São José do Rio Preto, a live “Prevenção de tromboembolismo no ciclo gravídico puerperal”.

“É muito importante que todos os ginecologistas e obstetras classifiquem as gestantes de acordo com os seus respectivos grupos de risco, para que cada uma faça a prevenção e evite entrar nesses índices tão desastrosos”, pontua dra. Valéria Dória Mendes da Costa, diretora de Defesa Profissional da Regional e coordenadora do debate. A reunião online será em 30 de novembro, às 20h.

Entre os convidados, estão Venina Isabel Poco Viana, presidente da Comissão Nacional Especializada de Tromboembolismo na Mulher pela Federação das Associações de Obstetrícia e Ginecologia (FEBRASGO) e uma das maiores estudiosas do assunto no Brasil. Ao seu lado, estarão presentes ainda Egle Cristina Couto, professora de Obstetrícia da Faculdade de Medicina da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas, e André Luiz Malavasi, diretor de Ginecologia do Hospital Pérola Byington.

“O nível dos palestrantes é altíssimo, todos são exímios conhecedores do assunto”, afirma dra. Valéria. Cada um deles terá entre dez e quinze minutos para atualizar os espectadores sobre como fracionar a enoxaparina na gestação, os aspectos práticos das trombofilias e a prevenção de tromboembolismo na gestação e puerpério.

A expectativa é de muita interação com o público. “São tópicos que geram dúvidas até hoje. As condutas ainda não estão muito protocoladas, então precisamos trazê-las para a rotina do consultório ginecológico e obstétrico”, finaliza a diretora.