Telefone:  (11)  3884-7100    •    [email protected]
Logo SOGESP

2013 / Tema 03

Infecção urinária na gravidez (bacteriúria assintomática, cistite e pielonefrite): diagnóstico e tratamento ( Urinary tract infection in pregnancy (asymptomatic bacteriuria, cystitis and pyelonephritis): diagnosis and treatment )

  1. Recomenda-se rastrear bacteriúria assintomática na primeira consulta de pré-natal e no segundo e terceiro trimestres. Em pacientes de maior risco, fazer rastreamento a cada um ou dois meses (D).

  2. Deve-se tratar a BA entre três e cinco dias, considerando a sensibilidade revelada pelo antibiograma. Uma opção é usar fosfomicina em dose única oral, particularmente quando a bactéria isolada for E. coli (D).

  3. Cistite e pielonefrite devem ser tratadas empiricamente, mas uma urocultura deve ser colhida antes do início de uso do antibiótico (D).

  4. A cistite deve ser tratada com amoxicilina-clavulanato ou nitrofurantoína por sete dias, ou fosfomicina em dose única. A nitrofurantoína deve ser evitada no termo da gestação e no intraparto (D).

  5. A PNA deve ser tratada em ambiente hospitalar com hidratação e antibioticoterapia intravenosa. As drogas recomendadas são ceftriaxona, cefuroxima, ampicilina associada a gentamicina ou cefepima. Casos especiais podem ser tratados com aztreonam ou imipenem-cilastatina (D).

  6. A US de vias urinárias só deve ser realizada nos casos de PNA com suspeita de obstrução ou abscesso. Outros exames de imagem, como raios X simples de abdome, urografia excretora de única exposição e urorressonância, podem ser necessários (C).

  7. Todas as suspeitas de ITU devem ser confirmadas por urocultura. O exame de urina tipo I (urinálise) não tem acurácia para o diagnóstico (C).

  8. É necessária a urocultura de controle uma semana após tratamento de qualquer ITU durante a gravidez. Persistência da bacteriúria implica novo tratamento por sete dias (D).

  9. A profilaxia após infecção é indicada nos casos de PNA e dois ou mais episódios de BA ou cistite. Nas pacientes de alto risco, pode ser considerada após o primeiro episódio. Utiliza-se nitrofurantoína ou cefalexina, administrando-se até o termo uma dose póscoito
    ou diariamente ao deitar (B).