Logo SOGESP

Cuidados Obstétricos em Diabetes Mellitus Gestacional

Notícias SOGESP

São Paulo, 14 de dezembro de 2021

A parceria institucional entre a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS no Brasil) e Ministério da Saúde (MS) permitiu estabelecer um planejamento conjunto iniciado em 2016 de produção de três importantes documentos nacionais norteadores relacionados à linha de cuidados de Diabetes Mellitus no Ciclo Gravídico-Puerperal.

Estes documentos técnicos abordam separadamente os aspectos fundamentais da assistência à mulher com Diabetes Mellitus Gestacional, atendendo de forma responsável às diversas particularidades regionais do país em suas viabilidades técnicas e financeiras. Os dois primeiros aspectos da temática foram publicados como “Rastreamento e Diagnóstico do Diabetes Mellitus Gestacional no Brasil” (lançado oficialmente em novembro de 2017) e “Tratamento do Diabetes Mellitus Gestacional no Brasil" (de novembro de 2019).

O terceiro documento da série, intitulado “Cuidados Obstétricos em Diabetes Mellitus Gestacional no Brasil” foi lançado, também oficialmente, em cerimônia na sede do Ministério da Saúde em Brasília, Distrito Federal, em 14 de dezembro de 2021.

Este documento mantém as características anteriores, congregando as melhores evidências científicas disponíveis. Propõe cuidados diferenciados pelas condições técnicas e financeiras das regiões de nosso estado federativo.

Ainda apresenta orientações sobre estratégias de gestão da rede de cuidados, propedêutica clínico-obstétrica, resolução da gestação (momento e tipo de parto) e cuidados no pós-parto, além de destacar a importância do DMG como fator de risco de complicações obstétricas e perinatais e em longo prazo.

Sua relevância pauta-se na crescente e alarmante prevalência da hiperglicemia no ciclo gravídico-puerperal no Brasil e pelas possíveis repercussões adversas maternas, fetais, perinatais e também em longo prazo.

As professoras Elaine Christine Dantas Moisés e Iracema de Mattos Paranhos Calderon, respectivamente presidente e secretária da Diretoria da Comissão Nacional Especializada em Hiperglicemia e Gestação da FEBRASGO, marcaram presença na cerimômia em Brasília. Como representantes da Federação, fizeram a apresentação do conteúdo técnico do documento.

“Parabenizo a todos os envolvidos nesse importante projeto que visa à melhoria assistencial às mulheres e aos seus filhos”, registra Elaine Moisés. “A propósito, durante o evento tivemos uma justa homenagem às professoras Iracema de Mattos Paranhos Calderon e Marilza Vieira Cunha Rudge (ambas titulares da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP – Campus de Botucatu) pela dedicação em suas carreiras acadêmicas à pesquisa, à assistência, ao ensino e à gestão relacionadas ao tema Diabetes Mellitus em gestação. Enfatizo minha admiração e agradecimentos a elas, que são ícones da obstetrícia brasileira pelo legado que construíram”.