Traduzir para:

Notícias | SOGESP

A importância da avaliação da saúde reprodutiva masculina

A presença de um urologista foi de vital importância durante encontro na manhã de ontem para tratar de assuntos da saúde feminina, em especial, quando se fala sobre Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida.

Entre os fatores envolvidos na baixa produção de espermatozoides deve-se investigar as taxas hormonais, possíveis infecções seminais ou doenças sistêmicas, e uso de determinadas medicações como finasteridas, testosterona e anabolizantes, além da varicocele, causa mais comum para infertilidade. “O homem merece ser avaliado para tratar o casal da maneira mais fisiológica possível”, afirmou o professor titular de Urologia da Faculdade de Medicina do ABC, o doutor Sidney Glina.

Com relação aos exames, o especialista acredita que tanto a morfologia de espermatozoide quanto a fragmentação de DNA são exames inconclusivos, e que vitaminas e outros complementos não apresentam nenhum resultado positivo.  No entanto, o tabagismo e a obesidade são fatores que podem comprometer a saúde reprodutiva do homem.